Salão de Moscou: Renault Arkana é o futuro SUV-cupê brasileiro
30.08.2018
Tecnicamente, é um conceito, mas o modelo de produção será praticamente igual.

Houve um tempo em que os SUV-cupês eram exclusividade dos segmentos de luxo. Isso muda com a apresentação do Renault Arkana, modelo desenvolvido na Rússia e que será vendido em outros mercados, como Brasil, China e Coreia do Sul. Revelado no Salão de Moscou, o crossover mostra que está disposto a perder um pouco do espaço traseiro e de capacidade do porta-malas para ter um teto com caimento semelhante aos dos cupês. A produção na Rússia começa no ano que vem, enquanto por aqui, a estreia deve acontecer somente em 2020.


A Renault diz que é um protótipo, mas está bem próximo do modelo final para produção. Seus espelhos laterais devem crescer um pouco, enquanto o resto deve continuar o mesmo. Ainda não divulgaram o interior do carro, o que significa que, ou não finalizaram o design ainda, ou a Renault quer fazer uma campanha longa de divulgação e deve soltar fotos depois.


Usando rodas largas de 19 polegadas, o Arkana adota a identidade visual da Renault com faróis full-LED que formam um "C" e uma linha de LED na traseira, atravessando o porta-malas. Ainda podemos notar duas saídas de escape (vamos torcer para que sejam reais). O novo SUV utiliza uma versão modificada da plataforma B0 do Duster e do Captur, chamada B0+, o que facilita sua produção no Brasil. Tudo aponta que será um modelo acima do Captur, com porte de SUV médio, brigando diretamente com o Jeep Compass - afinal, a Renault já tem dois crossovers de tamanho semelhante no mesmo segmento, colocar mais um iria aumentar a briga interna.


A Renault ainda não divulgou as especificações técnicas, então não sabemos suas medidas ou motorização. A única informação divulgada é que terá tração nas quatro rodas, algo importante para o mercado russo. No Brasil, ele deve ser o primeiro carro da fabricante a utilizar o inédito motor 1.3 turbo da família TCe, com potência entre 116 cv e 163 cv, capaz de trabalhar com transmissões manual ou automatizada de dupla embreagem. Porém, a marca diz que este motor depende de algumas definições do Rota 2030 e estava em compasso de espera. Caso a empresa decida descartá-lo, o Arkana deve ser equipado com um novo 2.0, que é cotado para a nova geração do Duster no nosso mercado.


Temos que admitir que o Arkana tem um design bem atraente para um SUV-cupê, mas ainda é difícil se acostumar com a combinação. A Rússia será o primeiro país a recebê-lo, iniciando a produção em 2019, seguindo para outros mercados da Ásia como China e Coreia do Sul. A marca confirmou há alguns meses que tem planos para lançá-lo no Brasil. A Renault ainda diz que o seu design será adaptado de acordo com a preferência de cada mercado, o que significa que a nossa versão do Arkana pode passar por algumas mudanças visuais.

Enquanto isso...

A estreia do Renault Arkana no Brasil irá demorar, sendo empurrada para 2020 ou depois. Isso porque a marca francesa já prepara alguns lançamentos para o nosso mercado. No ano que vem teremos a picape Alaskan, que começa a ser produzida em breve na Argentina. Será apresentada aos brasileiros no Salão de São Paulo, em novembro.

Outra novidade será a reestilização da dupla Sandero e Logan, que devem receber um salto de qualidade para se distanciar do Kwid e ter mais força para brigar com Chevrolet Onix e Hyundai HB20. Imagens de patente mostram que o Sandero terá novas lanternas na horizontal, enquanto o Logan deve seguir o mesmo, e fontes dizem que receberá câmbio CVT para o motor 1.6. Ainda sem data, a nova geração do Duster também está confirmada para o Brasil, mais refinado e equipado.

Fonte: Renault
https://motor1.uol.com.br/news/264005/renault-arkana-primeiras-imagens-suv/